Advogado processa a Apple por ter ficado viciado em pornografia

Um advogado do Tennessee, nos Estados Unidos, está processando a empresa de tecnologia Apple por supostamente ter sido a responsável por viciá-lo em pornografia, hábito que acabou levando ao fim de seu casamento. De acordo com o “Metro”, Chris Sevier alega que em vez de digitar “facebook.com” na barra de endereços do navegador Safari, escreveu por engano “fuckbook.com“, página em que toda sua dependência por safadeza começou.

“O requerente é uma vítima de um produto da Apple que foi vendido a ele sem nenhum aviso sobre os danos que a pornografia causa”, diz um trecho do processo. “Ao digitar errado, ele foi direcionado para diversos sites com imagens pornográficas que apelaram para suas sensibilidades biológicas masculinas e o guiaram para uma ação involuntária com consequências adversas”.

Os relatórios ainda dizem que o homem, que além de trabalhar na área do Direito é ex-militar, teve seu casamento arruinado porque começou a achar que as jovens moças mostradas nos filmes eram mais atraentes do que sua esposa. A Apple ainda não fez comentários sobre o caso.

Comentar

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.