Carteiro anuncia em muros buscando namorada

Foi por curiosidade que Michele, de 26 anos, ligou para o número de celular escrito em um muro perto de sua casa, no bairro de Ondina, em Salvador (BA), ao lado da frase “Quero uma mulher sangue bom – tenho carro e casa”. “Não acreditei que pudesse ser de verdade, achei que era algum tipo de brincadeira e fiquei curiosa”, diz a jovem, que trabalha como vendedora em uma loja de roupas.

Do outro lado da linha, o carreteiro Anderson Silva, de 32 anos, atendeu. Em dez minutos de conversa, ele a convenceu a encontrá-lo, à tarde, em uma lanchonete na Pituba. Ressabiada, a vendedora levou duas amigas. Michele gostou da “ousadia” de Silva, mas negou encontros posteriores. “Ele está curtindo e eu quero algo mais sério”, justificou.

Silva teve a ideia de pintar muros da cidade com o apelo há três meses. Fazia um ano que estava divorciado da primeira mulher, com quem ficou casado por seis anos. “Resolvi fazer a mesma coisa que tinha feito para aumentar os clientes do trabalho de carreto: publicidade”, lembra. “Se você não divulgar o que tem para oferecer, a pessoa interessada não fica sabendo.” Hoje sua mensagem de busca por parceiras pode ser vista, segundo Silva, “em uns 30 muros” de bons bairros da cidade. De acordo com ele, 20 mulheres ligam por dia, em média, para seus números, enquanto o total de interessados em carretos e retirada de entulhos chega a cinco “nos dias muito bons”.

A procura é tanta, segundo ele, que foi necessária a compra de um segundo celular, porque a bateria do primeiro vivia descarregando pelo volume de ligações. “Se eu recebesse a mesma quantidade de ligações para trabalho, nem precisaria mais trabalhar”, conta.

Silva também se diverte com ligações feitas por homens. “A maioria liga oferecendo a sogra ou uma irmã chata.” O carreteiro, que parou os estudos após concluir o ensino básico, tem uma picape Montana, mora em uma casa no bairro do Cabula, de classe média, tem um sítio em Coração de Maria, a 111 km da capital, e diz ganhar entre R$ 3 mil e R$ 3,5 mil mensais. Vangloria-se de já ter saído com 54 mulheres que ligaram depois de ver o anúncio.

Fonte: Estado de S.Paulo

 

Comentar

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.