Casal mexicano é processado por registrar filho com nome de “Facebook”

Nova lei no país impede que crianças sejam batizadas com nomes bizarros para evitar bullying

Um casal mexicano batizou o filho com o nome de “Facebook”. A ideia bizarra rendeu processos judiciais para os pais da criança, devido a uma nova lei federal em vigor no México: proibir pais de usarem qualquer nome em um total de 61 diferentes opções (“Rambo”, “Facebook”, “Lady Di” entre outras).
A lei entrou em vigor na última segunda-feira (10), depois que as autoridades mexicanas do órgão regulatório responsável encontraram registros de nomes esquisitos.
A lei visa proteger as crianças contra bullying e outras situações constrangedora. “A lei é muito clara porque proíbe os pais de darem nomes que possam denegrir a criança ou não tenham qualquer significado a ela, podendo conduzir ao bullying”, disse Cristina Ramirez, diretora do Registro Civil do estado mexicano de Sonora, onde a lei foi promulgada.

Fonte: Bigstory

Comentar

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.