Ciclista pega multa de R$ 1,7 mil após recusar bafômetro

No Rio de Janeiro um ciclista foi multado por agentes da Lei Seca em R$ 1.723,86 por volta das 4h deste último sábado, no Arpoador. O repórter cinematográfico Marcelo Toscano Bianco, 33 anos, foi punido por se recusar a soprar o bafômetro, não usar capacete, e, surpresa maior, por não portar carteira de habilitação para pilotar sua bicicleta elétrica, que foi rebocada. A abordagem foi na ciclovia, totalmente obstruída pela barraca da Lei Seca.

Marcelo deu de cara com a blitz que interrompeu sua passagem na Rua Francisco Otaviano. Ao parar para filmar a infração dos agentes — estacionar sobre ciclovia é multa grave, no valor de R$ 127,69 — começou a receber as multas em cascata. Desde o início das blitzes da Lei Seca, em março de 2009, 130 mil motoristas foram multados e 30 mil veículos, apreendidos, na Região Metropolitana do Rio.

“Estava voltando do trabalho, cansado, com o peso do tripé e da câmera nas costas. Após passar raspando por um carro, parei para filmar porque achei um abuso a ocupação da ciclovia”, explicou Marcelo, indignado.

Para tirar o veículo do depósito de Niterói, Marcelo terá de pagar R$ 81 de diária e R$ 22,09 de taxa do reboque. O prejuízo é de R$ 1.826,95. Ele recebeu 21 pontos na carteira, que permite dirigir carro e moto, suficiente para perder o direito de dirigir.

As informações são do jornal “O Dia”.

Comentar

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.