Condomínio paulistano envia carta com previsão de vidente para condôminos

Na tarde da última segunda-feira, funcionários das salas comerciais de um edifício localizado na Avenida Paulista, no centro de São Paulo, receberam um comunicado um tanto inusitado da administração do prédio. A carta distribuída a todos os empresários do local alertava sobre a previsão de um acidente aéreo que estaria prestes a acontecer, no próximo dia 26 de novembro.

Na carta, a administração afirma não ter a intenção de ser “sensacionalista” ou “alarmista”, nem causar “terrorismo ou tumulto”, mas sim de cumprir o “dever de informar”. Ao final da mensagem, o responsável pelo texto encerra o alerta de maneira bem-humorada.

“Fico com a gostosa sensação de dever cumprido. Deixo a decisão de tomadas de providência a cada responsável pelas suas equipes de trabalho e com o firme propósito de que o vidente tenha se equivocado em sua premonição”.

A notícia sobre o possível acidente pegou a todos de surpresa. A consultora de RH Jane Alves, de 25 anos, conta que não costuma acreditar em premonições, mas acabou se rendendo ao clima de tensão que paira sobre o prédio desde segunda-feira.

— Geralmente, não acredito, mas com a atenção que as pessoas deram a isso… Até então, era um boato. Aí de repente chega a carta do condomínio. Estamos achando graça, mas no fundo estamos com medo. Não sabemos o que fazer, se acreditamos, se não acreditamos. É uma situação esquisita. Estamos pensando em não vir no dia. Vai saber? — confessa a funcionária, que ainda não sabe se terá folga no dia fatídico.

A secretária de outra empresa que funciona no condomínio afirmou que, por via das dúvidas, a chefe já decidiu liberar todo mundo no dia 26.

— Não vamos trabalhar no dia 26. Não sei direito como aconteceu, mas todo mundo no prédio só fala sobre isso. A chefe deu a entender que a empresa vai liberar a gente, pelo menos na parte da manhã. As pessoas estão acreditando. Eu acho que se for pra acontecer, vai acontecer a qualquer momento — acredita a jovem, que preferiu não se identificar.

No texto, o condomínio afirma ter recebido uma correspondência do vidente Juscelino Nóbrega da Luz com o registro da previsão feito em cartório. O vidente é o mesmo que afirmou ter previsto a morte do então candidato à Presidência da República Eduardo Campos, também em um acidente aéreo, em agosto.

Fonte: O Globo

Comentar

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.