Falso Batman de Taubaté vira motivo de gozação no mundo todo

Depois da falsa supergrávida de Taubaté virar notícia no mundo, outro cidadão ilustre da cidade do interior de São Paulo está dando o que falar.

O Batman de Taubaté, que estaria trabalhando junto com a polícia da cidade, caiu na boca do povo.

Além de ganhar destaque nas redes sociais, o herói misterioso chegou a aparecer em sites gringos.

Alguns deles chegam a fazer piada, dizendo que só chamando o Batman para resolver a violência no Brasil.

Outros ainda se confundem e dizem que o Batman de Taubaté vai “limpar” as favelas do Rio de Janeiro.

O estudante Thiago Bonesio, que mora, acredite se quiser, no mesmo condomínio da falsa grávida lá em Taubaté, diz que não se fala em outra coisa na cidade que sobre o Batman.

Batman e Robin: só na correria

– Está todo mundo achando a maior piada. Parece que a polícia “contratou” o Batman para posar para fotos nas cenas dos crimes. Por exemplo, se ele apanharam tantos quilos de maconha, colocam o Batman para tirar foto com a maconha, entende?.

Quem é o ‘Batman de Taubaté’?

Aposentado da Marinha do Brasil, André Luiz Pinheiro conheceu o mundo do cosplay quase que por acaso. “Sempre fui apaixonado por super-heróis e histórias em quadrinho, então, em um belo dia, resolvi comprar pela internet uma fantasia e nunca mais parei”, disse.

Após colocar fotos com fantasias em redes sociais, Pinheiro acabou reencontrando um antigo amigo da Marinha que lhe apresentou o mundo cosplay. “Esse meu amigo me convidou para fazer uma apresentação no Rio de Janeiro e eu consegui ficar em 4º lugar na competição, isso acabou me levando para esse mundo”, falou.

Depois disso, Pinheiro começou a comprar mais uniformes, com os mais variados temas e hoje já é conhecido no meio. “Eu passei a comprar roupas mais elaboradas e hoje, para te falar a verdade, não tenho nem ideia de quantos uniformes tenho em casa. Sei que são mais de 200, e o meu quarto de hóspedes já virou o local para guardar essas roupas”, disse.

Sobre a repercussão da mídia, o militar disse que ficou um pouco assustado, mas acha que com a implantação do projeto, ficará claro que a ação pode ser produtiva. “Fiquei assustado com a repercussão da mídia, mas acho que todos vão ver que não é preciso ter um Batman na rua para correr atrás dos bandidos. O que vamos fazer é um trabalho preventivo, e são esses trabalhos que dão os melhores frutos”, falou.

Fonte: R7 / Terra

Comentar

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.