Homem debocha da polícia e pede desculpas por livre e espontânea pressão

Caso ocorreu em Santo Antônio de Jesus, a cerca de 180km de Salvador. ‘Estou aqui para pedir perdão à polícia’, diz rapaz por livre e espontânea vontade, ou quase!

Policiais da cidade de Santo Antônio de Jesus, a cerca de 180 km de Salvador, encaminharam um morador à delegacia após assistirem a um vídeo postado no YouTube em que o rapaz aparece xingando policiais. O mesmo homem aparece em outra publicação na internet em que pede desculpas pela ofensa. Após o depoimento à polícia, o rapaz assinou um termo circunstanciado e foi liberado da delegacia.

“Estou aqui para pedir perdão à polícia de Santo Antônio de Jesus e do mundo todo, à polícia da Bahia, por ter denegrido a imagem da polícia de Santo Antônio de Jesus e da Bahia inteira”, diz o rapaz na gravação postada na quarta-feira (26).

De acordo com informações do delegado Paulo Roberto, responsável pela 4ª Coordenadoria de Polícia do Interior, o homem foi conduzido à unidade policial na terça-feira (25) após ser reconhecido por policiais civis na rua. Na delegacia, ele afirmou que estava bêbado e não tinha a intenção de ser desrespeitoso com a classe.

“Alguém gravou e colocou no Youtube. Policiais tomaram conhecimento e o identificaram, ele é morador daqui. Ele foi conduzido até a delegacia e ouvido na presença do presidente da OAB [Ordem dos Advogados do Brasil] local. Ele alega que estava bêbado quando a pessoa forçou ele a xingar a polícia e depois colocou na rede social”, conta o delegado. Ele afirma que o rapaz trabalha em um shopping em Santo Antônio de Jesus e não tinha passagens pela polícia.

[embedyt]http://www.youtube.com/watch?v=MGwJYCfTJuQ[/embedyt]

“Estou aqui gravando. Não estou sendo forçado a nada. Por livre e espontânea vontade”, diz o rapaz no pedido de desculpas. No vídeo, ele parece ser orientado por alguém, cuja voz também é possível ouvir na gravação.

Apesar de o vídeo de desculpas aparecer com um banner da Polícia Civil ao fundo, o delegado afirma que não tem conhecimento de quem foi o autor da gravação. “Ele não disse quem gravou o vídeo”, garante o delegado.

Ainda segundo Paulo Roberto, o termo circunstanciado foi encaminhado à Justiça, que pode definir prisão de até dois anos, pagamento de cesta básica ou prestação de serviços à comunidade. “Ele cometeu crime de apologia ao crime e desacato”, detalha o delegado.

Outro vídeo que recentemente caiu no YouTube, registra pichador sendo humilhado possivelmente por PMs, será essa uma onda contra a impunidade ou uma resposta à sociedade?

Fonte: Youtube / G1

Comentar

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.