Lenda urbana faz veículos de placa final “39” encalharem no Afeganistão

Na última semana, o governo do Afeganistão emitiu um apelo público pedindo que os cidadãos parem de se recusar a comprar veículos contenham placas com o número 39, devido a uma bizarra lenda urbana no país.

O final “39” em placas de veículos é associado à prostituição, o que faz com que as pessoas evitem esses carros a todo custo, com medo de represálias sociais. Tanto que, insultar uma pessoa referindo-se a ela como “39” é um crime tão grave que o indivíduo insultado tem “permissão moral” para defender a sua honra com uma arma. Os clérigos muçulmanos do país veem a mão do demônio no número, e também uma ameaça à Sura 39 do Alcorão.

A crença no significado maligno do número 39 teria começado em Herat e se alastrado de lá para todo o país. Segundo boatos pesquisados pela equipe do Notícias Bizarras, existia um cafetão de Herat cujo endereço começava pelo número 39, e os temidos algarismos fariam parte também do número do telefone e da placa do carro dele.

Ninguém conhece esse cafetão. E ninguém de fato se importa em determinar se a lenda é realmente verdadeira. Mas quase todos temem esse número de azar.

A chamada “maldição do número 39” se arrasta há anos no país, e os principais afetados pelo problema são os vendedores de carro, já que não conseguem comercializar veículos que contenham o número “proibido” em suas placas, e que acabam “encalhando” nas lojas.

Com informações do: G1 / AFP

Comentar

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.