Pornografia obriga Nova Iorque a acabar com postos de wi-fi gratuitos

Em fevereiro deste ano, a prefeitura de Nova York instalou quiosques de Wi-Fi para fornecer a turistas e moradores da cidades internet e pontos de carregamento de dispositivos de graça. A ideia era ajudar usuários realizar tarefas como verificar o caminho até determinados locais e checar a previsão do tempo, mas parece que as pessoas tiveram outra ideia.

Segundo a LinkNYC, operadora responsável pelos pontos Wi-Fi, os usuários estão utilizando a conexão para ver programas na Netflix e até filmes pornográficos. Havia mesmo aqueles que não se abstinham de se masturbar em lugares públicos.

O uso foi tão grande que a LinkNYC decidiu interromper o funcionamento dos quiosques.

Estes quiosques estão sendo monopolizados por indivíduos que criam espaços pessoais para si mesmos e realizam atividades que incluem reproduzir uma música muito alta, consumir drogas e álcool e visualizar pornografia; afirma Corey Johnson, conselheiro da cidade.

Em um comunicado divulgado na última quarta-feira, 14, a operadora afirmou que tem enfrentado “muita curiosidade e excitação, e também alguns desafios inesperados” com o projeto. A empresa afirma ainda que vai interromper o fornecimento de conexão Wi-Fi, enquanto “trabalha em possíveis soluções para o problema, como limites de tempo” para os usuários. Ligações gratuitas, mapas, carregamento de dispositivos e o acesso a chamadas de emergência permanecem ativos nos pontos.

Fonte: Olhar Digital via Mashable
Foto: Reprodução/The Independent UK

Comentar

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.