Presidente Chávez estreia no Twitter batendo recorde de seguidores

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, estreou sua conta no Twitter nesta quarta-feira de madrugada, quando enviou a seus já mais de 30.000 seguidores uma primeira e espera mensagem, que dá início a sua participação nesta rede social.

“Epa ¿qué tal? Aparecí como lo dije, a la medianoche. Pa Brasil me voy. Y muy contento a trabajar por Venezuela. Venceremos”, diz textualmente a primeira mensagem do chefe de Estado, que adotou o nome de usuário @chavezcandanga.

A entrada de Chávez no Twitter foi anunciada horas antes por seu ministro de Obras Públicas, Diosdado Cabello.

“Camaradas: @chavezcandanga já está reservada, e logo teremos mensagens por esse canal de nosso comandante”, anunciou Cabello.

A conta do presidente venezuelano, que há pouco mais de um mês anunciou que teria sua própria “trincheira na internet”, já ultrapassa nesta quinta-feira os 98 mil seguidores, apesar de Chávez ter escrito somente duas mensagem até agora.

Na segunda-feira, Cabello informou em uma coletiva de imprensa que o governo venezuelano vai “tomar de assalto” as redes sociais e todos os membros do partido oficial terão uma conta no Twitter.

O nome de usuário selecionado para Chávez é uma combinação do sobrenome do presidente com a palavra “candanga”, que na Venezuela é utilizada para se referir a uma pessoa muito travessa ou explosiva.

Em março, Chávez anunciou que teria sua própria página na internet para ser um “ativista cibernético” e defender sua revolução na web, mas o projeto ainda não se concretizou.

“Se eu pudesse teria um computador, uma página e me comunicaria com milhões, não apenas na Venezuela, mas no mundo. Vou mandar muita informação por aí. Vai ser um bombardeio”, disse o presidente na ocasião.

Chávez, um presidente criticado pela oposição por governar pela televisão, usa quase diariamente a TV, o rádio e alguns meios escritos para se aproximar dos venezuelanos.

Mas a internet é uma ferramenta bastante inexplorada por seu governo, num país onde 30% dos 27 milhões de habitantes têm acesso à rede.

Comentar

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.