Japão e os bares temáticos mais esquisitos do mundo

Os estabelecimentos se diversificam, possibilitando que seus clientes interpretem qualquer papel

O mercado de bares temáticos não para de crescer no Japão, se diversificando muito nos últimos anos. Eles agora atendem a diversas preferências de fantasias, e também a ambos os sexos. Não importa quão estranha seja preferência do cliente, provavelmente há um bar que o atenda.

Um típico bar temático possui decoração específica para o seu nicho, que pode ser até sobre banheiros, com privadas de assentos e pias de mesa. Outro ingrediente que não pode faltar é funcionário vestido à caráter, seja de colegial, príncipe, enfermeira ou de uma das variações mais populares no Japão: o uniforme de empregada francesa de microssaia, meia sete-oitavos com cinta-liga e avental bordado.

É o caso do restaurante Little TGV, em Akihabara – Tokyo (imagem em destaque). Ao entrar, o cliente precisa comprar uma “passagem” por 500 ienes e é recebido por garçonetes vestidas com uniformes de funcionárias ferroviárias falando frases como “obrigada por andar em nosso trem”. Até mesmo o pedido vem servido em um prato alongado no formato de um shinkansen. Agradando ao público chikan no local (fetiche por encoxar nos trens, muito comum no Japão).

Em alguns casos, os funcionários sequer precisam ser humanos, como acontece com o Nekojalala Cafe, também no bairro de Akihabara. No Nekojalala o freguês pode alugar um gato para acariciar enquanto toma café, aproveitando o amor dos japoneses por animais bonitinhos e o alto preço para se ter um animal em uma cidade de espaço caríssimo como Tokyo.

tokyo calico cat cafe

Para elas

Nos últimos anos, uma mudança interessante aconteceu no nicho de bares temáticos de Tokyo, atraindo também as mulheres em um mercado que antes só era direcionado ao clube do Bolinha, em especial nos estabelecimentos com apelo mais erótico ou romântico.

E o que poderia ser mais romântico para uma jovem japonesa do que vestir uma coroa e ter um príncipe encantado particular que ajoelha aos seus pés quando você toca uma sineta? Pois o Butler Cafe faz o que é preciso para agradar as mulheres em uma sociedade na qual muitas japonesas cresceram com grande influência de contos de fada ocidentais.

Todos os garçons do Butler Cafe, em Shibuya, são “gaijins” jovens vestidos de fraque prontos para responder “pois não minha princesa” para cada pergunta das ruborizadas frequentadoras do estabelecimento.
“No começo eu fiquei muito envergonhada com o conceito desse bar, mas todos os mordomos são muito bonitos, alegres e acima de tudo, o fato de serem estrangeiros também faz com que a gente escape da nossa realidade de todo dia”, disse a professora de primário Yuki Nozaki, de 23 anos, frequentadora do local.

foreign butler cafe

Outro restaurante que prova que o fascínio do Japão por estudantes colegiais não é restrito aos homens é o Edelstein, em Tokyo, que possui garçons vestidos como meninos comportados.

O lugar, cujo nome vem de uma escola de um manga romântico cult dos anos 70, está sempre lotado com freguesas que interpretam o papel de benfeitoras mais velhas das escolas que flertam com os rapazes.

edelstein bar japan

Comentar

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.