Rompimento de acordo sexual entre dois colegas de trabalho vira caso de polícia

Notícias de santa rosa

Santa Rosa – No final do ano passado, a Polícia Civil de Santa Rosa registrou um caso atípico envolvendo o relacionamento entre dois colegas de trabalho, que após um churrasco resolveram praticar atos libidinosos.
Funcionários de um conhecido supermercado da cidade, os dois combinaram “comer uma carne e tomar umas geladas” na casa de um deles – um tem 30 e outro 32 anos de idade – e levaram uma fita de filme pornográfico para incrementar a festa.
Lá pelas tantas, excitados com as cenas de sexo do filme, fizeram um acordo para “trocar figurinhas”. Depois de um sorteio no “par ou ímpar”, o mais velho acabou sendo o primeiro agente passivo do ato sexual combinado entre os dois parceiros.
Depois de satisfeito, o parceiro ativo (ativo até demais) disse que iria ao banheiro e fugiu porta a fora, deixando o outro esperando sua vez.
Indignado com o “prejuízo”, o homem que “deu e não recebeu” foi registrar queixa na Delegacia de polícia, relatando nos mínimos detalhes o que havia acontecido.
O rumoroso caso chegou ao conhecimento da imprensa e foi amplamente divulgado na cidade e no interior de Santa Rosa, sem citar o nome dos envolvidos.
Na área criminal, ainda não se sabe em qual artigo o acusado de abuso sexual contra o colega será indiciado – se por estupro, atentado violento ao pudor ou pederastia.
Dizem que depois desse episódio, lá em Santa Rosa convidar alguém para “assar uma carninha” é motivo de desconfiança…

Comentar

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.