Uruguai sedia primeira “Feira da Maconha” após regulamentação

Depois de colocar nas mãos do Estado o plantio, a distribuição e a venda de maconha, o Uruguai inaugura a Expo Cannabis, o primeiro encontro de cannabis e cânhamo para usos medicinais, terapêuticos e industriais.

Para a organizadora do evento, Mercedes Ponce de León, a ideia é “ajudar a eliminar o estigma da cannabis e oficializar a plataforma de informação e intercâmbio. A feira oferece uma visão geral do que está acontecendo hoje no Uruguai em relação regulamentação da cannabis”, disse.

O espaço propõe uma demonstração de plantio e cultivo, além de palestras, conferências nacionais e internacionais, intervenções artísticas, música ao vivo e exibição de filmes.

O governo do Uruguai tem a responsabilidade pelas campanhas de educação, prevenção e tratamento que acompanham a regulamentação e isso também estava presente na Expo Cannabis, com estandes destinados à conscientização do uso.

O principal objetivo da legalização é a descriminalização da planta, pois o tráfico de drogas é o responsável por um quarto das mortes causadas por armas de fogo na América Latina, segundo um relatório da ONU divulgado em 2011.

“As drogas são tão velhas quanto o mundo, o narcotráfico é que é um fenômeno moderno”, disse o ex-presidente do Uruguai, José “Pepe” Mujica.

Confira a seguir exemplos de usos da Cannabis

Medicinal

Hoje a cannabis se utiliza para o tratamento de glaucoma, asma, câncer, leucemia, enxaqueca, insônia, fibromialgia, síndrome de Tourette, transtorno obsessivo compulsivo, alcoolismo, artrite, náuseas e vômitos associados à quimioterapia, transtorno de déficit de atenção, hiperatividade, desordem bipolar, Parkinson, apneia, anorexia, hipertensão, cólicas menstruais, escleroses múltiplas, falta de apetite, entre muitas outras.

Industrial

O Cânhamo Industrial é uma variedade da cannabis que produz fibras e contém menos de 0,3% de THC, sendo assim não produz nenhum efeito psicoativo. Na China, a planta é explorada há quase oito mil anos.

Sementes

As sementes são o alimento vegetal com o maior valor protéico (acima de 34%) de ácidos graxos essenciais, Ômega3 e Ômega9, que são úteis para a prevenção de artrite e reumatismo. É considerado o alimento mais completo que se pode encontrar em uma só planta.

Biocombustível

O biocombustível retirado da cannabis é importante porque o CO2 liberado em sua combustão é o mesmo consumido pela planta durante o seu crescimento. Isso significa que o próprio ciclo é capaz de reabsorvê-lo deixando uma poluição quase nula.

Plástico

O plástico feito a partir das plantas de cannabis é biodegradável, reciclável e possui o dobro da resistência da madeira.

Celulose

As plantas crescem rapidamente e oferecem outro cultivo agrário: a celulose. Um hectare de cannabis pode produzir quatros vezes mais do que o material de uma árvore. O papel de cânhamo é mais resistente, não necessita de ácidos nem cloro e pode ser reciclado quase sete vezes.

Veja algumas fotos do evento

Fonte: Zero Hora

Comentar

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.