Vovó entra armada em agência bancária para cobrar R$ 50, é presa, e paga R$ 622 de fiança

Uma professora aposentada de 73 anos foi presa em flagrante na manhã desta quarta-feira (1º) depois de entrar armada em uma agência bancária de São José do Rio Preto (438 km de São Paulo) para cobrar R$ 50.

Segundo o delegado Marcelo Goulart da Silva, a mulher passou sem problemas pela porta giratória e, já dentro da agência, apontou o revólver calibre 22 para o alto e perguntou quem lhe pagaria os R$ 50 que teriam faltado em saque realizado por ela direto no caixa, na véspera.

“Quando alguém falou em chamar a polícia, ela deixou o banco, mas alguns funcionários anotaram a placa do carro dela e chamaram a Polícia Militar. Ela foi seguida e detida ainda no elevador do prédio onde mora”, disse o delegado.

Para localizar a mulher, a Polícia Militar contou até mesmo com a ajuda de um helicóptero. À polícia, a professora teria admitido a ameaça mas disse que não pretendia fazer disparo. Segundo o delegado, ela demonstrou arrependimento depois de ter sido presa. Foi liberada depois de pagar fiança no valor de um salário mínimo (R$ 622).

Formada em letras e filosofia, com especialização em literatura portuguesa, Janet disse que defende o porte de arma para a população. “Toda mulher que se preze tem de usar uma arma para a segurança dela. Sou a favor do porte de arma. A polícia tem de tirar a arma dos bandidos e não das pessoas de bem. Se os bandidos podem usar arma, porque não podemos?”, comentou a professora, enquanto esperava atendimento no plantão policial.

De acordo com a Polícia Civil, a pistola está registrada no nome da mulher, mas ela não poderia usá-la fora de casa. O crime para porte ilegal de arma prevê pena de dois a quatro anos de prisão.

Fonte: Agência Estado

Comentar

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.